Os 20 anos de Frontwave na Inovação e o Forte Crescimento em Produtos e Tecnologia na Indústria de Pedra Natural

Em 2001, a Frontwave imaginou um mundo onde os materiais poderiam ser usados de forma inteligente e sustentável. Em 2021, a empresa traz a Inovação que o presente da indústria necessita. Este é o momento que vamos implementar o futuro da pedra natural. Contacte a Frontwave e garanta que a nossa oferta se transforma no sucesso desejado. 

2001 – 2004: A Descoberta 

Ao contrário de 20 anos depois, em 2001 foi preciso reunir no mínimo 5.000 euros para que no dia 4 de maio nascesse a Frontwave – Serviços de Engenharia, Lda. A empresa foi fundada por um Professor do antigo departamento de engenharia de materiais do IST (Prof. Luís Guerra Rosa) e por 2 alunos de Doutoramento (Pedro Amaral, no IST e Nuno Reis, em Oxford). Sem que isto fosse na altura uma realidade reconhecida, a Frontwave tornou-se com orgulho numa das primeiras empresas da atual rede IST Spin-Off.
Apesar dos primeiros trabalhos de transferência tecnológica na área do desenvolvimento e caracterização de materiais não terem tido o sucesso desejado, no final de 2004, começou a desenhar-se uma das primeiras áreas de sucesso internacional da empresa: a caracterização de ferramentas diamantadas e o seu comportamento em função das características dos materiais pétreos que eram maquinados. 

2004 – 2006: A Equipa 

Com o apoio da Agência Nacional de Inovação (ANI), e suportado em pequenos projetos com algumas empresas internacionais na área dos materiais para ferramentas, a equipa de empreendedores decidiu criar um núcleo de tecnologia e inovação em Borba. A proximidade de uma região rica nos recursos que originam os produtos em pedra natural e a relação muito próxima existente com o Centro Tecnológico implementado na regiãofoi determinante para a decisão.
Neste período foi constituída uma Sociedade Anónima e integrados vários jovens investigadores que mais tarde liderariam algumas áreas estratégicas da empresa e se tornariam acionistas da FrontwaveFoi um tempo de crescimento ao nível das iniciativas junto de algumas das principais empresas nacionaisajudando a desenvolver aquele que viria a ser uma das marcas mais relevantes ao nível do reconhecimento da qualidade das empresas de pedra natural portuguesas, a 
StonePT. 

2006 – 2009: O Caminho Internacional 

A grande proximidade ao Instituto Superior Técnico, permitiu à equipa beneficiar de alguns avanços ao nível das áreas de investigação em processos de corte e otimização de sistemas produtivos. A parceria resultou num primeiro projeto na área da tecnologia de produção em pedra natural com algumas empresas de dimensão internacional (Espanha, Bélgica e Itália).
A Frontwave integrou igualmente o seu primeiro projeto de investigação e desenvolvimento internacional, onde liderou algumas atividades em consórcio que envolveram 10 empresas industriais e 3 centros de investigação de 5 países Europeus. O desenvolvimento evidenciou algumas das principais lacunas ao nível do sistema de inovação industrial em Portugal, uma vez que foram percetíveis as necessidades de investimento quer em termos de infraestruturas de apoio ao desenvolvimento, quer no que respeita à captação de talento para este tipo de atividades industriais. 

2009 – 2013: A Expansão da Inovação 

Este período marcou a fase onde a visão da empresa não cabia mais na dimensão da equipaao mesmo tempo que foram lançados os primeiros serviços de caráter mais especializado para o setor. Nesta etapafoi implementado o 1º laboratório para caracterização de materiais e ferramentas da Frontwave com instalações divididas entre Borba, Pero Pinheiro e algumas empresas onde o trabalho de desenvolvimento era demonstrado em simultâneo com os desafios da produção.
A empresa começa então a dividir se naquelas que são as suas duas grandes áreas de trabalho: o produto e a tecnologia.
Para concretizar a visão tecnológicafoi desenvolvimento e implementado o primeiro equipamento de análise inteligente de performance de ferramentas diamantadas. Este sistema foi utilizado de forma ampla para desenvolver novas ferramentas e processos de corteacabamento em produtos com comportamentos similares à pedra natural (vidro, compósitos de pedra natural, betãomateriais afins).
Por outro ladofoi iniciado um projeto em colaboração com entidades de investigação e empresas nacionais para desenvolvimento de um produto inovador ecoeficiente em pedra natural, o qual mais tarde viria a dar origem a outros desenvolvimentos incrementais importantes. 

2013 – 2016: A Inovação no Produto  

Frontwave preparou-se para o futuro ao nível da inovação do produto ensaiou a apresentação internacional da primeira tecnologia de painéis de pedra natural pré-esforçada para revestimentos e paredes estruturais. Este produto, que viria a ser designado ao nível de uma marca (PRESSTONE), foi utilizado para consolidar a visão da empresa ao nível da sustentabilidade na utilização da pedra natural.
Este processo iniciou com um projeto de inovação colaborativo (apoiado pela ANI) desenvolvido em conjunto com o Instituto Superior de Engenharia do Porto que provou a possibilidade de consolidar elementos estruturais pré-fabricados em pedra natural com capacidade de aplicação ao nível da construção (nomeadamente modular). Mais tarde, em cooperação com a Faculdade de Engenharia da Universidade de Coimbra, estudou-se o valor acrescentado da pedra natural quando combinada com materiais com diferentes características funcionais (principalmente térmicas e acústicas). Finalmente no final deste período, a Frontwave construiu um importante projeto de demonstração para a aplicação do produto diretamente em paredes de edifícios, tendo colaborado com o ITECons na sua caracterização e desenvolvimento de sistema de certificação. Todos os desenvolvimentos foram realizados em conjunto uma das principais empresas de transformação em Portugal, cuja visão se alinha na necessidade de incrementar ao máximo o valor acrescentado dado a este material natural.

2016 – 2017: A inovação na Tecnologia   

início da 4ª revolução industrial nesta indústria é um desafio permanente. Por um lado, a natureza do produto e a dimensão de algumas empresas dificulta o acesso a tecnologia que funcione de forma adequado. Por outro, a pressão do mercado obriga a que uma constante competição pelo preço da matéria-prima, desvirtuando muitas vezes a sustentabilidade associada à sua exploração.
A apresentação do StoneSCAN na feira Marmomacc em Itália – primeira tecnologia portuguesa para digitalização / captura de imagem real para a pedra natural – foi o primeiro passo para o desafio mais atual da transição digital. O sistema não  permitia a captura de imagens com a qualidade adequadacomo pela primeira vez foi implementado um processo de inteligência artificial que permitia a seleção das diferentes qualidades através da aprendizagem automáticaA exigência dos testes, permitiu a criação de algumas sinergias industriais para implementação do sistema ao nível nacional e internacional.
Por outro lado, a Frontwave, em conjunto com duas empresas portuguesas de referência na área da automação e tecnologias de informação apresentou uma outra inovação ao nível da produção. O LeanMachine – a primeira tecnologia portuguesa robotizada inteligente para corte e maquinação de pedra natural – evidenciou-se como uma solução inovadora aos tradicionais equipamentos cartesianos para executar operações de corte e acabamento. Entre algumas características diferenciados, o equipamento incluía um sistema completamente automático de seleção de ferramentas e de gestão de operações, desenhado para aprender com os resultados que o sistema estava preparado para registar e entregar. O sistema foi o precursor do atual demonstrador em curso numa das novas áreas de negócio da empresa. 

2017 – 2020: O Futuro dos Produtos em Pedra Natural 

Após um projeto de desenvolvimento de materiais bem-sucedido em Engenharia Aeroespacial entre o Instituto Superior Técnico e a Amorim Cork Compositesfoi constatado o valor acrescentado relacionado com as aplicações que utilizam cortiça. Simultaneamente, ao longo dos mais de 20 anos de investigação em materiais produtos com origem em pedra natural, foram desenvolvidos novos produtos e sistemas inovadores que evidenciaram um incremento relativo ao valor acrescentado das aplicações desenvolvidas.
Considerando este enquadramento e após a concretização de um projeto de I&D promovido pelo IAPMEI e liderado pela empresa Frontwaveem 2018 foi criada uma nova empresa que produz e comercializaSTORK – Stone & Cork, um compósito avançado com características multifuncionais e e que permitem concretizar novas aplicações utilizando pedra natural na área da construção e mobiliário. 

2020: A Criação do Valor Acrescentado 

Num ano particularmente difícil, a Frontwave deu os seus passos decisivos nas áreas do produto e Tecnologia. Mas antes, desenhou o plano que permite ter as competências totais na área da caracterização de materiais e produto. Dois anos depois de ter inaugurado as suas novas instalações em Estremoz, foi neste ano que se concretizou a Acreditação IPAC – EA-ILAC do Laboratório de Materiais e Produtos da Frontwave. O laboratório está hoje desenvolver um plano de expansão ao nível nacional brevemente será uma referência internacional para quem deseja colocar seu produto em qualquer aplicação de mercado. Por outro lado, a Stork Composites, start-up criada pela Frontwave para desenvolver industrialmente produto STORK, está hoje em franco desenvolvimento e irá iniciar um processo de industrialização cujo objetivo é atingir em 5 anos os principais mercados internacionais na área da construção inteligente e sustentável.
Mas o processo de criação do novo caminho da Frontwave não ficaria terminado sem a criação do consórcio StoneAI – a primeira equipa de Inteligência Artificial e de apoio à transição digital na indústria da Pedra Natural. Esta iniciativa irá dar origem a uma nova realidade no mundo da pedra digital que traduzir-se-á numa nova start-up, liderada pela Frontwave em conjunto com um seu parceiro tecnológico SeveralWays dois jovens empreendedores que se distinguiram nos últimos anos no desenvolvimento dos novos sistemas de capturaprocessamento e gestão inteligente de imagens em pedra natural.

2021: The Green Stone Age 

Que futuro nos reserva a pedra natural? Quais os principais obstáculos na utilização deste produto? Quais os fatores que permitem diferenciar o produto? Que tecnologias podem permitir a reindustrialização da indústria? 
As principais perguntas estão claramente alinhadas com a oferta que a Frontwave permite desenhar para o futuro: 

Transição Digital  
Fechar o ciclo de acesso à gestão da cadeia de valor que utiliza esta matéria-prima. Do conhecimento associado à sua exploraçãoaté à capacidade de introduzir o reaproveitamento em cada etapa do processo (upcycle), a transição digital necessita de utilizar todas as ferramentas disponíveis para acelerar a reindustrializaçãoIIoTrobótica colaborativaInteligência Artificial, Machine Learning. A Frontwave i apresentar uma oferta clara que permite a integração gradual da tecnologianão comprometendo as atividades das empresas, nomeadamente os de origem comercial.

Materiais Avançados   
O aproveitamento de todas as matérias-primas e subprodutos é fundamental para original um incremento substancial do valor associado à exploração deste recurso mineral. Dos compósitos sustentáveis, aos materiais multifuncionais, a integração dos materiais em diversas cadeias de valor será o fator determinante para atingirmos o sucesso. A Frontwave apresenta hoje quer as soluções técnicas de produto, quer os caminhos diretos para o desenvolvimento das aplicações, incluindo a caracterização e credibilização necessária para penetrar nos mais diversos mercados. 

Financiamento Inteligente  
Não irão existir muitas oportunidades investimento sem que haja uma capacidade de conhecer se aquilo que se desenvolve é ou não capaz de penetrar no mercado. Assim, será obrigatório que cada projeto com necessidade de financiamento apresente querdesenvolvimento de modelos de negócio adequadoscomo avaliações de investimento que evidenciem claramente o potencial de aplicação (seja produtoprocesso ou serviço). A Frontwaveespecializou-se em observar o potencial de mercado em função do potencial de inovação e assim ajuda todas as empresas a garantirem com maior probabilidade de sucesso o acesso ao financiamento competitivo. 

Mas há uma pergunta cuja resposta não está exclusivamente nas mãos de quem, como a Frontwave (como empresa que implementa os processos de Inovaçãoou como o Instituto Superior Técnico (como entidade que implementa os processos de Investigação e Desenvolvimento), se dedica à criação de valor na economia. Sem acesso a matéria-prima não é possível crescer de forma sustentável. A próxima época de desenvolvimento será pois a era da “Green Stone Age”, onde o compromisso de acesso à matéria-prima irá ser desenhadcomo o caminho da transição energética e inversão do caminho que nos levou ao momento atual do planeta. Este é sem dúvida o compromisso que a Frontwave deixa para os próximos 20 anos, o de desenhar produtos e tecnologias sustentáveis, com base no conhecimento, na ciência e na aposta em pessoas e inteligência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Outros artigos

Photostone

Na área de Visão e Inteligência Artificial da Frontwave trabalhamos...

Ler mais

FRONTWAVE
frontwave@frontwave.pt
( +351 ) 217 648 585

ESTREMOZ | SINTRA

2020 – ALL RIGHTS RESERVED FRONTWAVE